Radio Atlântida

segunda, 24 junho 2019 08:52

Ordem dos Enfermeiros dá nota positiva ao SRS, mas há aspetos a melhorar

Apostar de forma efetiva na promoção dos cuidados de saúde primários, atenuar a lista de espera para cirurgias e criar uma política de transparência são algumas das medidas defendidas pelo presidente do Conselho Diretivo da Secção Regional dos Açores da Ordem dos Enfermeiros, para fazer face às lacunas do Serviço Regional de Saúde (SRS).

 

Luís Furtado, em entrevista, à Atlântida, no âmbito do fórum “Serviço Regional de Saúde: Uma conquista e um direito dos açorianos”, que vai decorrer, sexta-feira, na Lagoa, afirma que temos “um bom Serviço Regional de Saúde”, mas que há aspetos a melhorar.

 

O responsável adiantou alguns dos desafios que têm de ser “corrigidos continuamente”. 

“Falta-nos, ainda, uma aposta efetiva, em termos de promoção da saúde”, disse Luís Furtado, explicando que “existem vários programas a decorrer, por via da Direção Regional da Saúde, mas a sua implementação é, naturalmente, morosa, porque há, ainda, escassez de recursos humanos, a própria relação entre as diferentes instituições do Serviço Regional de Saúde, às vezes, não é tão ágil quanto deveria ser”. O enfermeiro diz que “a questão da lista de espera para cirurgia é perceber que vai haver pessoas em lista de espera e que, do ponto de vista clínico e humano, podem esperar mais algum tempo, mas temos de garantir que aqueles que necessitam de cirurgia urgente, também, a têm de forma imediata”. Luís Furtado acrescentou que tem de haver “uma política de transparência absoluta”, referindo que “a questão é que ainda existe muita informação que ou não está atualizada ou não está disponível rapidamente”. 

 

O enfermeiro refere que a forma como é “apurada” a atividade do Serviço Regional de Saúde (SRS) e como esta é disponibilizada à população deve ser agilizada e facultada, frisando que “um cidadão esclarecido é um cidadão que sabe exercer com muito mais ponderação e objetivamente os seus direitos, enquanto utilizador do Serviço Regional de Saúde”. 

 

Assim sendo, este fórum terá como finalidade “olhar” o percurso que foi feito ao longo de 39 anos de SRS, perceber o presente e perspetivar o futuro daquele serviço, enquanto “projeto de coesão”. 

 

Um evento que contará com a presença de João Bosco Mota Amaral e Carlos César, antigos presidentes do Governo Regional, em que no mandato do primeiro, arrancou com o SRS e no do segundo, deu-se o seu “desenvolvimento e consolidação”, o que vai permitir saber um pouco mais da sua história e que, segundo Luís Furtado, o SRS é uma “expressão muito concreta da autonomia regional”. 

 

Luís Furtado destacou, ainda, a presença de alguns representantes dos partidos assentes na Assembleia Legislativa da Regional dos Açores. 

 

“Há um painel onde temos uma antiga ministra da saúde e que é a atual presidente do Conselho Geral da Fundação para a Saúde, do Serviço Nacional de Saúde, a Dr.ª Maria de Belém Roseira; Constantino Shakellarides, da Escola Nacional de Saúde Pública; Jorge Simões que foi assessor do ex-Presidente da República, Jorge Sampaio”, revelou o enfermeiro, salientando, ainda, um painel que considera “muito interessante, em que foram chamados os grupos parlamentares que têm assento na Assembleia Legislativa Regional dos Açores precisamente para explicarem à população e a todos os participantes, qual a sua visão do Serviço Regional de Saúde e o que é que cada grupo parlamentar e partido representado no Parlamento Regional perspetiva para esse serviço, daí, chamarmos a esse painel ‘Serviço Regional de Saúde: Que compromissos?’”. Luís Furtado lamentou, contudo, a “não participação da representação parlamentar do PCP e do PPM”.

 

O presidente do Conselho Diretivo Regional da Ordem dos Enfermeiros afirmou não perceber “o facto de não se associarem à iniciativa”, revelando que o PCP alegou não ter disponibilidade de agenda e o PPM não deu resposta, estranhando o facto de estes partidos dizerem no espaço público “alguma coisa, mas quando são chamados a associarem-se a uma iniciativa desta natureza, não respondem afirmativamente”.

 

Um evento de entrada gratuita, embora seja necessária inscrição que pode ser feita através do site daquela ordem (https://www.ordemenfermeiros.pt/acores/). Luís Furtado ressalvou, no entanto, que quem não tiver oportunidade de se inscrever poderá aparecer no local da iniciativa. 

 

O enfermeiro apelou à participação da população, afirmando ser “fundamental que as pessoas participem e que se envolvam neste evento”. 

 

Luís Furtado revelou, ainda, que esta é a última iniciativa do seu mandato, adiantando que não se vai recandidatar ao cargo nas próximas eleições. 

 

O fórum “Serviço Regional de Saúde: Uma conquista e um direito dos açorianos” decorre, sexta-feira, no Nonagon – Parque de Ciência e Tecnologia de São Miguel, na Lagoa. 

 

Informação Adicional

  • Fonte: Rádio Atlântida
 

 

Destaques

  • 1
  • 2
  • 3
 

Top Atlântida

1. MAROON 5
Girls Like You
2. DAVID GUETTA feat. SIA
Flames
3. IMAGINE DRAGONS
Natural
4. LADY GAGA feat. BRADLEY COOPER
Shallow
5. CALVIN HARRIS feat. SAM SMITH
Promises
6. CHEAT CODES feat. LITTLE MIX
Only You
7. LAUV
I like me better
8. TOM WALKER
Leave a light on
9. FREYA RIDINGS
Lost Without You
10. VITOR KLEY
O Sol

Últimas Notícias

 

Live Cam

Inquérito Atlântida

Já alguma vez doou sangue?

 

Pedido de Informações:

Contactos:

  (+351) 296201910
    (+351) 917209720
    (+351) 963232222
  geral@radioatlantida.net

Morada:

Rua Bento José Morais
nº23, Andar: 5º Sul
9500-772 Ponta Delgada
São Miguel – Açores