Imprimir esta página
quinta, 16 maio 2019 15:50

Mais de 60% dos diabéticos açorianos rastreados à Retinopatia Diabética em 2018

O Diretor Regional da Saúde revelou hoje, em Ponta Delgada, que mais de 60% dos diabéticos açorianos foram rastreados à Retinopatia Diabética, em 2018, contrastando com a situação no território continental, onde 80% dos diabéticos não têm acesso ao rastreio.

 

Tiago Lopes, que falava no 1.º Encontro Multidisciplinar do Pé Diabético HDES19, referiu que este rastreio é uma das ações para reduzir a incidência das complicações, a par do Pé Diabético, e que se enquadra nos objetivos do Plano Regional de Saúde.

 

A segunda ronda do Rastreio da Retinopatia Diabética, terminou no final do ano passado tendo a remessa dos relatórios das retinografias sido entregues cerca de um mês depois.

 

  

O Diretor Regional salientou que no âmbito das inspeções periódicas dos pés, foram dadas orientações às unidades de saúde para atenderem a esta particularidade, com resultados alcançados.

 

“No que concerne à proporção de utentes com diabetes, com pelo menos um exame dos pés ou formulário registado no último ano na Região, ultrapassam os 55%”, apontou.

 

Das ações implementadas ao abrigo do Plano Regional de Saúde, em vigor até 2020, Tiago Lopes lembrou, ainda, os cursos de formação vocacionados para a problemática da diabetes que integram o Plano de Formação da Direção Regional de Saúde.

 

Na ocasião, o Diretor Regional sublinhou o destaque dado a esta patologia, desde a elaboração do primeiro Plano Regional de Saúde em 2014.

 

A intervenção na prevenção e combate da diabetes mellitus está também contemplada na Estratégia Regional de Combate ás Doenças Crónicas, que tem por objetivos reduzir a incidência da diabetes e reduzir a incidência das complicações micro e macro vasculares, e por consequência, a morbilidade e a mortalidade por esta patologia.

Informação Adicional

  • Fonte: Gacs

Itens relacionados