Imprimir esta página
quarta, 20 março 2019 15:00

Governo dos Açores coordena projeto europeu MISTIC SEAS III

O Governo dos Açores, através do Fundo Regional para a Ciência e Tecnologia, coordena o projeto MISTIC SEAS III, no valor de 1,8 milhões de euros, que visa a implementação da Diretiva Quadro Estratégico Marinho (DQEM) no que se refere ao Descritor 4 – 'Cadeias Alimentares Marinhas', nos Açores, Madeira e Canárias.

 

Com uma duração prevista de 24 meses, o MISTIC SEAS III vai ser apresentado quinta-feira, 21 de março, em Bruxelas, na Direção Geral do Ambiente da Comissão Europeia, e surge na sequência dos projetos MISTIC SEAS I e II, também coordenados pelos Açores, que tinham como objetivo a uniformização de metodologias de avaliação das populações de aves, tartarugas marinhas e cetáceos nos arquipélagos da Macaronésia, animais de grande importância para a conservação dos ecossistemas marinhos.

 

No âmbito da DQEM, o projeto MISTIC SEAS arrancou em 2015 e desenvolveu uma metodologia comum para a monitorização de três grupos funcionais do Descritor 1 – 'Biodiversidade' na região da Macaronésia, focando-se nas populações das espécies partilhadas entre os três arquipélagos.

 

  

Em 2017, iniciou-se o projeto MISTIC SEAS II: ‘Aplicação de uma abordagem sub-regional coerente e coordenada para a monitorização e avaliação da biodiversidade marinha na Macaronésia’,com o objetivo de prosseguir os trabalhos desenvolvidos no primeiro projeto.

 

Financiado pela Comissão Europeia, através da DG-ENV, com fundos provenientes do Fundo Europeu para os Assuntos do Mar e das Pescas (FEAMP), o MISTIC SEAS III é coordenado pelos Açores, através do Fundo Regional para a Ciência e a Tecnologia, e tem como autoridade setorial a Direção Regional dos Assuntos do Mar, entidade responsável pelo cumprimento da DQEM na Região.

 

Participam ainda neste projeto a Direção Regional do Ordenamento do Território e Ambiente (DROTA) da Madeira, a Agência Regional para o Desenvolvimento da Investigação Tecnologia e Inovação (ARDITI) também da Madeira, e a Direção Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos.

 

De Espanha, participam a Fundación Biodiversidad, o Instituto Español de Oceanografia, a Dirección General de Sostenibilidad de la Costa y del Mar - Subdirección General para la Protección del Mar e a Agencia Estatal Consejo Superior de Investigaciones Científicas.

 

Este projeto contará ainda com a assessoria técnico-científica de equipas de investigadores dos Açores especializadas em aves, tartarugas e cetáceos.

Informação Adicional

  • Fonte: Gacs

Itens relacionados