Imprimir esta página
sexta, 22 fevereiro 2019 16:53

Diretora Regional afirma que há mais 4.454 açorianos empregados e menos 2.702 em programas só nos últimos dois anos nos Açores

Diretora Regional afirma que há mais 4.454 açorianos empregados e menos 2.702 em programas só nos últimos dois anos nos Açores Gacs

A Diretora Regional do Emprego e Qualificação Profissional reiterou hoje, na ilha Terceira, os “bons resultados” alcançados pelas medidas de emprego promovidas pelo Governo dos Açores, que têm contribuído para que haja atualmente mais Açorianos empregados e menos ocupados.

 

Paula Andrade salientou que os dados revelam que “houve criação de mais emprego, ao mesmo tempo que se verificou uma redução de Açorianos em medidas de inserção socioprofissional”.

 

“Só nesta legislatura, há mais 4.454 Açorianos empregados e menos 2.702 ocupados nos Açores”, afirmou a Diretora Regional, frisando que “48% dos ocupacionais estão na Administração Local, 29% na Administração Regional e 17% nas Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS)”.

 

Paula Andrade, que falava à margem de uma visita ao Centro Social e Paroquial das Cinco Ribeiras, no âmbito das medidas de empregabilidade, observou que esta instituição, "a par de outras, tem investido na contratação de pessoas através das medidas disponibilizadas pelo Governo Regional”, apontando, como exemplo, a recente candidatura ao Fomento da Integração Laboral e Social (FILS), visando a contratação de cinco postos de trabalho.

 

 

Para além de lembrar o “grande esforço” que o Executivo tem desenvolvido no sentido de qualificar e integrar cada vez mais Açorianos no mercado de trabalho, a Diretora Regional frisou que “as medidas de apoio à contratação têm sido fundamentais na criação de mais emprego e na diminuição do desemprego”.

 

“É necessário fortalecer o trabalho que tem vindo a ser feito em parceria com as entidades privadas”, afirmou Paula Andrade, defendendo a “promoção de um trabalho em rede, com o objetivo de reforçar a construção de sinergias que permitam facilitar a integração de desempregados no mercado de trabalho”.

 

A medida de Fomento da Integração Laboral e Social (FILS) visa apoiar financeiramente as empresas e as entidades sem fins lucrativos que contratem, pelo período mínimo de nove meses ou um ano e a tempo completo, beneficiários dos programas socioprofissionais, como o Recuperar, PROSA, SEI, CTTS, Berço de Emprego e FIOS.

Informação Adicional

  • Fonte: Gacs

Itens relacionados