Imprimir esta página
quarta, 13 fevereiro 2019 16:09

PSD/Açores exige informação sobre salários de assessores do Governo Regional

PSD/Açores exige informação sobre salários de assessores do Governo Regional PSD/A

O deputado do PSD/Açores Bruno Belo anunciou que o partido vai requerer toda a informação sobre os salários dos assessores e pessoal de confiança política do Governo Regional, alegando que o executivo “esconde” esses dados dos açorianos.

 

“Em menos de 30 segundos, usando a Internet, qualquer cidadão consegue saber os salários de todas as pessoas nomeadas pelo Governo da República. Nos Açores isso não é possível, porque o Governo Regional prefere esconder essa informação”, afirmou o social-democrata.

 

Bruno Belo, que falava no parlamento durante o debate da proposta do PSD/Açores para criação do Portal das Nomeações, salientou que “o Partido Socialista prega a transparência, mas não a pratica”.

 

“O Partido Socialista exige transparência para esta Assembleia, mas depois chumba esta iniciativa do PSD que garantiria que qualquer açoriano possa saber quanto ganham os assessores do Governo Regional”, disse.

 

O deputado social-democrata referiu que, face ao chumbo da proposta de criação do Portal das Nomeações, o PSD/Açores vai exigir informação simplificada sobre os vencimentos de todo o pessoal de confiança política do Governo Regional.

 

“Vamos entregar um requerimento a solicitar ao Governo a lista de todas as pessoas nomeadas, com os vencimentos bruto e líquido”, assegurou.

 

O projeto de decreto legislativo regional que criava o Portal das Nomeações recebeu o voto favorável de todos os partidos da oposição, tendo o PS ficado isolado no chumbo do diploma.

 

A iniciativa do PSD/Açores previa a publicação, numa página própria dentro do portal do Governo Regional dos Açores na Internet, da composição dos gabinetes dos membros do executivo e das remunerações do pessoal nomeado.

 

O diploma, que foi chumbado pela maioria socialista, aplicar-se-ia às nomeações de chefes de gabinete, assessores, adjuntos, secretários pessoais e colaboradores especializados dos membros do Governo Regional, tal como já sucede desde 2012 com o Governo da República.

Informação Adicional

  • Fonte: PSD/A

Itens relacionados