Imprimir esta página
sexta, 04 janeiro 2019 10:08

Ensino de braille é “deficitário” nas escolas da região, considera ACAPO Açores

O ensino de braille nas escolas açorianas anda “deficitário”. Quem o diz é presidente da Delegação dos Açores da ACAPO – Associação de Cegos e Amblíopes de Portugal, em pleno Dia Internacional do Braille. 

 

Pedro Resendes, em entrevista, à Atlântida, refere que apesar de tentarem inverter a situação, há falta de apoio do Governo Regional.

 

“O ensino de braille anda um bocadinho mal. Estamos a tentar corrigi-lo, mas não podemos fazer tudo, pois há coisas que têm de ser feitas pela tutela”, disse Pedro Resendes, frisando que “no global, o ensino de braille anda deficitário”. O delegado dos Açores da ACAPO revela que “temos formado professores para dar braille a pessoas com deficiência visual e contactado essas pessoas para ficarem com mais conhecimento sobre aquela escrita”, salientando que “é isso que podemos fazer”. 

  

De acordo com o presidente da Delegação dos Açores da ACAPO, existem cerca de 150 cegos ou de baixa visão no arquipélago, sendo que cerca de 40% sabem ler braille.

 

Pedro Resendes afirma que as pessoas estão mais sensibilizadas para esta escrita.

 

“Tem havido mais sensibilização. Por exemplo, o outro dia participei num retiro em que a escrita que veio para os outros veio para mim em braille”, salientou Pedro Resendes. O delegado regional daquela associação afirmou que “é uma maneira de inclusão e ter a escrita completa como os outros têm, é uma grande ajuda, quer para mim, quer para quem lá está e isso é muito importante”, frisando que “ se verifica o aumento de sensibilidade, neste aspeto”.

 

Sobre os artigos com braille, o responsável diz há mais produtos alimentares e medicamentos, com aquela escrita.

 

Quanto às empresas acolherem pessoas com deficiência visual, Pedro Resendes afirma que “90% delas estão preparadas” para acolhê-las.

 

Para assinalar o dia, a ACAPO Açores vai estar, hoje, na Escola Básica e Integrada de Água de Pau e, no dia 10, vai marcar presença na Escola Secundária Antero de Quental para sensibilizar os jovens para a mobilidade e orientação. 

Informação Adicional

  • Fonte: Rádio Atlântida

Itens relacionados