Imprimir esta página
segunda, 16 abril 2018 10:42

Congresso Diocesano para os Jovens decorre de 29 de junho a 1 de julho em São Miguel

O Congresso Diocesano para os Jovens vai acontecer de 29 de junho a 1 de julho, na ilha São Miguel. Um evento proposto pela Diocese de Angra com o objetivo de analisar o que os jovens pretendem da igreja. 

 

O congresso insere-se no Sínodo dos Bispos sobre a juventude, que vai decorrer, em outubro, em Roma. O Sínodo tem como finalidade escutar e dar protagonismo ao que jovens precisam na igreja. 

 

Norberto Brum, padre responsável pela pastoral juvenil, em entrevista à Atlântida, explicou qual a finalidade do congresso. 

 

“Sentimos na nossa Diocese a necessidade de escutar, refletir e comprometer-nos com os jovens em  igreja, daí que, dentro deste espírito, achamos por bem - o Senhor Bispo e a Pastoral Juvenil - este ano viver um ano de juventude de forma diferente e culminar num congresso diocesano”, disse. Norberto Brum acrescenta, ainda, que este evento “pretende escutar os jovens, dar-lhes o protagonismo na igreja, refletir e comprometer-nos com eles e são esses os três pilares do congresso”.

 

O responsável pela pastoral juvenil adiantou que a primeira fase do congresso já está a ser realizada com uma auscultação através de um inquérito, dando a oportunidade dos jovens “dizerem da sua justiça acerca da igreja, da pastoral, do que eles sentem, desejam e precisam e o que é que podem fazer como protagonistas desta igreja, como objetivo de refletir juntos, que caminhos, projetos, objetivos e, sobretudo, que necessidades e como envolver os jovens na vida pastoral da nossa diocese”. 

 

Do programa faz parte a ordenação de um sacerdote, um concerto de música religiosa, com Claudine Pinheiro e conta, ainda, com trabalhos de reflexão e aprofundamento de diversos temas. No final será elaborado o “guia de orientação prático para a vida da nossa diocese”.

 

O padre referiu, também, que este congresso destina-se a todos os jovens da diocese entre os 16 e os 30 anos, tendo aproveitado a oportunidade de convidar todos os jovens a participar. “Envolvam-se, participem, deem o seu contributo, digam da sua justiça por relação à igreja, à vida da própria comunidade, mas, que não seja só, exigir à igreja, da parte da hierarquia ou  dos serviços da Diocese, que seja um desafio de cada um assumir a sua tarefa e do seu papel e ser protagonista de uma transformação”, disse o pároco. O responsável pela pastoral juvenil espera que “estes dias sejam para todos um momento de especial encontro, animação, vivência da fé e, sobretudo, seja um desafio a mais e melhor igreja e juventude que os jovens digam, mas, também, que sejam aquilo que é necessário que sejam”, sublinhando que o “convite é para todos e que venham e estejam e vivam connosco e  que sejamos protagonistas de uma transformação que tanto desejamos”.

 

As inscrições poderão ser feitas através da paróquia de residência ou através do site e facebook da pastoral juvenil, tendo um custo 10 euros.

 

O evento vai decorrer de 29 de junho a 1 de julho, em vários pontos da maior ilha açoriana. 

 

Questionado sobre se os jovens estão afastados da igreja, o pároco frisou que “se for pela participação nas eucaristias e celebrações da igreja verificamos que estão afastados, só que a participação dos jovens não é apenas, nem só,  na parte litúrgica, mas também envolvem-se na parte social, na parte caricativa das comunidades, nos grupos de jovens e envolvem-se em tantas situações da vida da igreja e, de facto, fazem-se presentes”, havendo, apenas, uma “participação intermitente”.. Um evento proposto pela Diocese de Angra com o objetivo de analisar o que os jovens pretendem da igreja. 

 

O congresso insere-se no Sínodo dos Bispos sobre a juventude, que vai decorrer, em outubro, em Roma. O Sínodo tem como finalidade escutar e dar protagonismo ao que jovens precisam na igreja. 

 

Norberto Brum, padre responsável pela pastoral juvenil, em entrevista à Atlântida, explicou qual a finalidade do congresso, afirmando que “sentimos na nossa Diocese a necessidade de escutar, refletir e comprometer-nos com os jovens em igreja, daí que, dentro deste espírito, achamos por bem - o Senhor Bispo e a Pastoral Juvenil - este ano viver um ano de juventude de forma diferente e culminar num congresso diocesano”, disse. Norberto Brum acrescenta, ainda, que este evento “pretende escutar os jovens, dar-lhes o protagonismo na igreja, refletir e comprometer-nos com eles e são esses os três pilares do congresso”.

 

O responsável pela pastoral juvenil adiantou que a primeira fase do congresso já está a ser realizada com uma auscultação através de um inquérito, dando a oportunidade dos jovens “dizerem da sua justiça acerca da igreja, da pastoral, do que eles sentem, desejam e precisam e o que é que podem fazer como protagonistas desta igreja, como objetivo de refletir juntos, que caminhos, projetos, objetivos e, sobretudo, que necessidades e como envolver os jovens na vida pastoral da nossa diocese”. 

 

Do programa faz parte a ordenação de um sacerdote, um concerto de música religiosa, com Claudine Pinheiro e conta, ainda, com trabalhos de reflexão e aprofundamento de diversos temas. No final será elaborado o “guia de orientação prático para a vida da nossa diocese”.

 

O padre referiu, também, que este congresso destina-se a todos os jovens da diocese entre os 16 e os 30 anos, tendo aproveitado a oportunidade de convidar todos os jovens a participar. 

 

“Envolvam-se, participem, deem o seu contributo, digam da sua justiça por relação à igreja, à vida da própria comunidade, mas, que não seja só, exigir à igreja, da parte da hierarquia ou  dos serviços da Diocese, que seja um desafio de cada um assumir a sua tarefa e do seu papel e ser protagonista de uma transformação”, disse o pároco. O responsável pela pastoral juvenil espera que “estes dias sejam para todos um momento de especial encontro, animação, vivência da fé e, sobretudo, seja um desafio a mais e melhor igreja e juventude que os jovens digam, mas, também, que sejam aquilo que é necessário que sejam”, sublinhando que o “convite é para todos e que venham e estejam e vivam connosco e  que sejamos protagonistas de uma transformação que tanto desejamos”.

 

As inscrições poderão ser feitas através da paróquia de residência ou através do site e facebook da pastoral juvenil, tendo um custo 10 euros.

 

O evento vai decorrer de 29 de junho a 1 de julho, em vários pontos da maior ilha açoriana. 

 

Questionado sobre se os jovens estão afastados da igreja, o pároco frisou que “se for pela participação nas eucaristias e celebrações da igreja verificamos que estão afastados, só que a participação dos jovens não é apenas, nem só,  na parte litúrgica, mas também envolvem-se na parte social, na parte caritativa das comunidades, nos grupos de jovens e envolvem-se em tantas situações da vida da igreja e, de facto, fazem-se presentes”, havendo, apenas, uma “participação intermitente”.

Informação Adicional

  • Fonte: Rádio Atlântida

Itens relacionados