Radio Atlântida

segunda, 25 setembro 2017 13:25

Açores atingem pela primeira vez, em julho, 90% da taxa de ocupação

Açores atingem pela primeira vez, em julho, 90% da taxa de ocupação AHP

De acordo com o AHP Tourism Monitors, ferramenta exclusiva de recolha de dados da Hotelaria nacional trabalhados mensalmente pela AHP - Associação da Hotelaria de Portugal, em julho de 2017 destaque para a performance do destino Açores, registando, pela primeira vez, uma taxa de ocupação quarto de 90% e a mais elevada do país.

 

Em julho de 2017, a taxa de ocupação quarto subiu 1,1 pontos percentuaus (p.p.), em comparação com julho de 2016, atingindo os 83%. Destaque as unidades de 4 estrelas, com uma taxa de ocupação de 86%.

 

Em termos de taxa de ocupação por destinos turísticos, cabe aos Açores e à Madeira a maior taxa de ocupação com 90%, seguidos do Algarve (89%) e de Lisboa (87%). O destino Açores atinge, assim, pela primeira vez os 90%, com um crescimento de 5,3 p.p..

 

No sétimo mês do ano, o preço médio por quarto ocupado (ARR) fixou-se nos 106 euros, representando mais 11% do que no período homólogo, com destaque para as unidades hoteleiras de 5 estrelas, as quais registaram um crescimento de 14%. Os destinos turísticos Lisboa (17%), Beiras (14%) e Algarve (13%) tiveram os maiores acréscimos no preço médio por quarto ocupado.

 

O preço médio por quarto disponível (RevPAR) registou um crescimento de 13%, face ao período homólogo, fixando-se nos 88 euros, com os destinos turísticos Algarve (141 euros), Estoril (96 euros) e Lisboa (93 euros) a registarem os valores de RevPar mais elevados.

 

Em julho de 2017, a receita média por turista no hotel mantém-se numa fase ascendente e regista um aumento de 8% face a 2016, fixando-se nos 138 euros. Na análise por destinos turísticos, Lisboa foi o destino que mais cresceu, com mais 16% face a junho de 2016, no entanto, em termos absolutos, a Madeira volta a destacar-se com uma receita média de 304 euros, seguida do Algarve com 247 euros e dos Açores com 202 euros.

 

Cristina Siza Vieira, presidente executiva da Associação da Hotelaria de Portugal, destaca “os Açores, destino turístico que se tem vindo a consolidar, são a grande surpresa deste mês de julho a atingirem pela primeira vez os 90% em taxa de ocupação quarto (TO), a mais elevada do país a par da Madeira. Sublinhe-se ainda que o ARR também teve uma subida expressiva. A combinação da elevada TO com o ARR permitiu aos Açores uma excelente performance no período, ultrapassando todos os destinos, à exceção de Lisboa, Estoril e Algarve.”

 

 

DESTINOS TURÍSTICOS 

MINHO

Em julho de 2017, a taxa de ocupação quarto foi de 70%, revelando uma subida de 2,5 p.p. face ao período homólogo. Os preços médios por quarto ocupado e disponível foram, neste mês, de 65 euros e 46 euros, respetivamente, representando aumentos de 7% e 11% face a julho de 2016.

 

GRANDE PORTO

Durante o mês de julho de 2017, os indicadores no destino Grande Porto apresentaram, face ao período homólogo, variações positivas de 11% no RevPar (atingindo os 71 euros) e 10% no preço médio por quarto ocupado, o qual se ficou nos 82 euros.

A taxa de ocupação quarto foi de 86%, mais 1,3 p.p. do que em julho de 2016.

 

BEIRAS

O destino turístico Beiras apresentou, em julho de 2017, variações positivas de 14,3% no preço médio (69,5 euros) e 9,3% no RevPar (39 euros) face ao período homólogo. A taxa de ocupação quarto foi de 56,1% menos 2,6 p.p. do que em julho de 2016.

 

COIMBRA

Em julho de 2017, as unidades hoteleiras de Coimbra apresentam uma taxa de ocupação quarto de 69%, representando um aumento de 6,6 p.p. face ao período homólogo. Com crescimentos em todos os indicadores, destaque para o preço médio por quarto ocupado e para o RevPar com 5% e 16%, respetivamente.

 

VISEU

A taxa de ocupação quarto, no mês de julho de 2017, foi de 42%, revelando uma subida de 0,3 p.p. face a julho de 2016. Da análise ao preço médio por quarto ocupado salienta-se a subida de 14%, face ao período homólogo, fixando-se nos 59 euros, enquanto o RevPar evidenciou um crescimento de 15%, com 25 euros.

 

LEIRIA/FÁTIMA/TEMPLÁRIOS

No mês de julho de 2017, destaca-se neste destino o crescimento da taxa de ocupação quarto de mais 9,1 p.p., face ao período homólogo, atingindo os 63%. O preço médio por quarto ocupado foi de 58 euros, mais 4% do que em julho de 2016, e o RevPar obteve um crescimento de 22% atingindo os 36 euros. 

 

ESTORIL/SINTRA

Durante o mês de julho de 2017, a hotelaria do destino Estoril/Sintra apresenta variações negativas de 0,4 p.p. na taxa de ocupação quarto (fixada em 82%) e positivas em 4% no RevPar (atingindo os 96 euros) e 4% no preço médio por quarto ocupado (117 euros), face ao período homólogo.

 

LISBOA

No mês de julho de 2017, o destino turístico Lisboa obteve uma taxa de ocupação quarto de 87%, revelando uma subida de 0,5 p.p. face a julho de 2016.

Em termos de RevPar, o valor de julho de 2017 cifrou-se em 93 euros, mais 17% face ao período homólogo. Verifica-se igualmente um aumento de 17% no preço médio por quarto ocupado, indicador que se fixou nos 108 euros.

 

COSTA AZUL

As unidades hoteleiras deste destino apresentaram no mês de julho um RevPar de 72 euros e uma taxa de ocupação quarto de 82%, evidenciando aumentos face ao período homólogo de 14% e 2,1 p.p., respetivamente. O preço médio por quarto ocupado foi de 88 euros, mais 11% do que em julho de 2016.

 

ALENTEJO

Os hotéis deste destino apresentaram, no mês de julho, uma taxa de ocupação quarto de 67% e um RevPar de 55 euros, mais 5,5 p.p. e 17%, respetivamente, face a julho de 2016.

O preço médio por quarto ocupado foi neste mês de 81 euros, evidenciando um crescimento de 7%, face ao período homólogo anterior.

 

ALGARVE

Em julho de 2017, a taxa de ocupação quarto no Algarve foi de 89%, mais 2,2 p.p. face ao mês homólogo de 2016. O preço médio por quarto ocupado foi, em julho de 2017, de 158 euros, mais 13% do que no período homólogo, e o RevPar aumentou 16%, fixando-se nos 141 euros.

 

MADEIRA

Em julho de 2017 a hotelaria da Madeira apresenta uma taxa de ocupação quarto de 90%, descendo 2,3 p.p. face a julho de 2016. No entanto, o preço médio por quarto ocupado e o RevPar evidenciaram ambos crescimentos de 8% e 6%, fixando-se nos 76 euros e 68 euros, respetivamente.

 

AÇORES

Em julho de 2017 a hotelaria dos Açores apresenta uma taxa de ocupação quarto de 90%, evidenciando um aumento de 5,3 p.p., face ao período homólogo anterior. Os preços médios por quarto ocupado e disponível foram de 80 euros e 72 euros, mais 9% e 16%, respetivamente, face a julho de 2016.

 

 

Os Tourism Monitors, desenvolvidos pela AHP desde 2004, consistem numa ferramenta que permite recolher os dados relativos à operação hoteleira, tratando-os em termos de destinos turísticos e categorias, e concretizando-os em informações estatísticas e económicas. Constituem uma importante ferramenta de apoio à gestão hoteleira, fornecendo em simultâneo uma informação rigorosa sobre a performance e a evolução da indústria hoteleira em Portugal.

 

O Hotel Monitor, um dos vários monitores que integram os Tourism Monitors da AHP, recolhe a informação referente apenas aos hotéis (que representam 61% do total dos empreendimentos turísticos em Portugal e 67% dos quartos), enquanto os dados fornecidos pelo INE e pelo Turismo de Portugal se referem à totalidade da oferta de alojamento turístico.

Informação Adicional

  • Fonte: AHP
 

 

Destaques

  • 1
  • 2
  • 3
 

Top Atlântida

1. MAROON 5
Girls Like You
2. DAVID GUETTA feat. SIA
Flames
3. IMAGINE DRAGONS
Natural
4. LADY GAGA feat. BRADLEY COOPER
Shallow
5. CALVIN HARRIS feat. SAM SMITH
Promises
6. CHEAT CODES feat. LITTLE MIX
Only You
7. LAUV
I like me better
8. TOM WALKER
Leave a light on
9. FREYA RIDINGS
Lost Without You
10. VITOR KLEY
O Sol

Últimas Notícias

 

Live Cam

Inquérito Atlântida

Já alguma vez doou sangue?

 

Pedido de Informações:

Contactos:

  (+351) 296201910
    (+351) 917209720
    (+351) 963232222
  geral@radioatlantida.net

Morada:

Rua Bento José Morais
nº23, Andar: 5º Sul
9500-772 Ponta Delgada
São Miguel – Açores